Expansão além-fronteiras: 1945-1984

Com licença da GHQ, a Takeda converte as ruínas bombardeadas de um arsenal da marinha em Hikari, Prefeitura de Yamaguchi, numa fábrica. Isso marcou a primeira utilização privada de terreno público após a guerra. Tornou-se a segunda fábrica principal da Takeda, depois da fábrica de Osaka, e fabricava principalmente vacinas, que constituíam uma necessidade grave na sociedade nesta altura.

Em maio, a Takeda tornou-se uma empresa cotada na bolsa.

A Takeda produziu o primeiro multivitamínico do Japão.

A Takeda e a ACC forneceram metade do capital cada um para constituir a Lederle (Japan) (agora Wyeth K.K.). Este foi o primeiro empreendimento conjunto na área farmacêutica do Japão após a guerra. 

A Takeda desenvolveu e iniciou a comercialização do derivado da vitamina B1. Na mesma altura, a empresa começou também a fornecer vitaminas para enriquecimento alimentar para facilitar a malnutrição causada por faltas alimentares do pós-guerra.

A Shoshisha remonta a 1923, quando Chobei Takeda V começou a usar o seu dinheiro para apoiar estudantes merecedores com necessidades financeiras.

A Shoshisha Foundation foi estabelecida em 1960 para continuar este trabalho.

Depois de estabelecida uma empresa de fabrico e comercialização em Taiwan, em 1962, a Takeda estabeleceu empresas de fabrico e comercialização no sudoeste asiático, incluindo Filipinas, Tailândia e Indonésia. Tianjin Takeda Pharmaceuticals Co., Ltd., constituída em 1994, tornou-se a primeira fábrica na China a receber a certificação de Boas Práticas de Fabrico.

Fundada com um donativo da Takeda, esta fundação foi estabelecida para contribuir para o desenvolvimento de tecnologias científicas e da cultura, encorajando e apoiando a investigação em campos relevantes.

A fundação tem vindo a expandir as suas operações de forma constante todos os anos.

Em 1978, a Takeda constituiu uma empresa farmacêutica em empreendimento conjunto em França, seguida por bases operacionais na Alemanha e em Itália.