Ativar Acessibilidade Ativar Acessibilidade

26% dos mineiros afirmam ter insônia, revela Pesquisa Ibope

13 de janeiro de 2021
  • De acordo com o estudo, que entrevistou mais de 2600 pessoas em todo o País, os entrevistados de Minas Gerais apresentam mais dificuldades com o sono em relação aos participantes de outros estados

São Paulo, janeiro de 2021 – O recente estudo intitulado “Mapa do Sono dos Brasileiros”, encomendado pela biofarmacêutica Takeda e realizado pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), revelou que os mineiros são os que mais sofrem com a insônia no País. 26% dos entrevistados de Minas Gerais afirmaram possuir a doença, índice cinco pontos mais alto que a média nacional de 21%. Esse dado também é maior quando comparado ao anotado nos outros estados: 21% em São Paulo, 18% em Pernambuco, 17% no Rio de Janeiro e 13% no Rio Grande do Sul1.

A pesquisa também mostrou que as mulheres são as que mais sofrem com a insônia1 – 71% afirmam ter a doença. E, dos fatores que causam alterações no sono, com exceção de tosse e ronco, todos os outros têm maior prevalência em mulheres. Já os jovens são os que mais tempo ficam na cama e demoram para pegar no sono, aproximadamente 54 minutos1.

Outro importante dado revelado pela pesquisa foi a demora por quem sofre com a doença na procura por tratamento e suas opções terapêuticas. No geral, as pessoas demoram pelo menos seis meses para buscar um tratamento e não sabem que especialista procurar ou quais medicamentos utilizar – 76% dos entrevistados disseram não conhecer nenhum remédio para insônia. “Esses dados chamam a atenção porque sugerem que o brasileiro visita o médico com baixa frequência para tratar das queixas em relação ao sono, reforçando o pouco conhecimento a respeito da doença”, explica o Dr. Luciano Drager, cardiologista e vice-presidente da Associação Brasileira de Medicina do Sono.

As causas mais citadas pelos respondentes para a dificuldade de dormir foram ansiedade, estresse e o tempo gasto com o celular antes de ir para a cama. Já em relação aos impactos sentidos no dia-a-dia pela má qualidade de sono, a maioria dos entrevistados apontou cansaço físico ou fadiga e sonolência1.

A insônia pode afetar muito a vida do indivíduo se não for tratada corretamente. Estudos mostram que a doença provoca alterações de humor, ansiedade e redução da capacidade cognitiva relacionada à concentração, memória e atenção2.

De acordo com o Dr. Luciano Drager, quando a dificuldade de dormir passa a ser frequente é sinal de que o paciente deve procurar ajuda médica. “A pessoa precisa buscar orientação com um especialista do sono para investigar o problema e evitar que vários aspectos da sua vida sejam prejudicados pela falta de sono”, conclui.


Sobre a pesquisa

Metodologia e técnica: quantitativa com técnica de coleta de dados online (painel de internautas)

Tamanho da amostra: 2.635 entrevistas em todo o território nacional

Margem de erro: 2 p.p. considerando nível de confiança de 95% e leitura total

Abrangência geográfica: nacional

Perfil: homens e mulheres, maiores de 18 anos, das classes A, B e C.

Datas de campo: 16 a 30 de março de 2020


Sobre a Takeda Pharmaceutical Company Limited

A Takeda Pharmaceutical Company Limited (TSE:4502) (NYSE:TAK)  é uma empresa global baseada em valores e orientada por Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). Líder biofarmacêutica, a empresa tem sede no Japão e seu compromisso é trazer uma Saúde Melhor e um Futuro Mais Brilhante para pacientes do mundo inteiro, traduzindo ciência em medicamentos altamente inovadores. A Takeda concentra seus esforços de P&D em quatro áreas terapêuticas: Oncologia, Gastroenterologia, Neurociências e Doenças Raras. Também fazemos investimentos de P&D específicos em Terapias Derivadas de Plasma e Vacinas. Nosso objetivo é desenvolver medicamentos altamente inovadores que fazem a diferença na vida das pessoas, avançando na fronteira de novas opções de tratamento: aproveitamos nosso sistema colaborativo de Pesquisa e Desenvolvimento para criar um pipeline robusto e diversificado para diferentes modalidades. Nossos funcionários também abraçam o compromisso de melhorar a qualidade de vida dos pacientes, trabalhando com nossos parceiros na área da saúde em aproximadamente 80 países e regiões.

Para outras informações, visite https://www.takeda.com

 

Referências

1. Ibope Inteligência. Pesquisa “Mapa do Sono dos Brasileiros”. São Paulo: Ibope Inteligência para Takeda. Março, 2020.
2. Bacelar A; Pinto LR e cols. Insônia: do diagnóstico ao tratamento: III Consenso Brasileiro de Insônia. Associação Brasileira do Sono. 1ª ed. São Paulo, 2013: 1-83.

 

C-ANPROM/BR/RAM/0017 Nov20
Material destinado ao público geral