Ativar Acessibilidade Ativar Acessibilidade

Vergonha causada pelos sintomas da Doença de Crohn e retocolite ulcerativa pode fazer com que os pacientes não recorram aos serviços de saúde para tratamento1

3 de novembro de 2020
  • Aprender a falar sobre as doenças inflamatórias intestinais pode ajudar a combater o estigma2

São Paulo, 03 de novembro de 2020 - Os sintomas das doenças inflamatórias intestinais (DII), sendo a Doença de Crohn e retocolite ulcerativa, podem incluir ambos sintomas gastrointestinais e sistêmicos, os quais podem levar à interrupção das atividades, causando constrangimento e preocupação para os pacientes. Estes impactos imediatos resultam em uma cascata de efeitos na vida dos pacientes e em seu bem-estar psicológico.

A DII tem impactos psicológicos significativos devido à flutuação dos sintomas diários e à imprevisibilidade de exacerbações ou crises, constrangimento e estigma dos sintomas da DII, entre outros fatores, que podem causar ansiedade, depressão e outros efeitos emocionais3

“A aceitação do diagnóstico pode acarretar uma série de emoções, desde a raiva até uma sensação de alívio, por finalmente saber o que está acontecendo. O mais importante é não se perder em sentimentos negativos, como autopiedade, culpa ou solidão”, afirma o gastroenterologista Dr. Flavio Steinwurz, presidente da Organização Panamericana de Crohn e Colite.  

A aceitação pode ajudar o paciente a realizar suas atividades diárias o máximo possível, seguir com as instruções dos médicos e manter uma atitude positiva e visão otimista da vida.4 

Dificuldades emocionais, especialmente negação da doença, de alguma forma podem ser maiores em grupos mais jovens do que entre adultos mais velhos.4  

O pico de incidência das doenças inflamatórias intestinais ocorre entre os 15 e 30 anos, mas elas podem afetar pessoas de qualquer idade6. Quando feito o diagnóstico, por exemplo, 15% delas estão acima de 60 anos6. “Indivíduos mais jovens, apesar de muito escolados em alguns temas, têm certos constrangimentos em tocar em temas sensíveis como diarreia, aparecimento de sangue ou pus nas fezes. Por isso, a melhor forma de diminuir o estigma em relação às doenças ainda é a educação”, ressalta o gastroenterologista.  

De acordo com o especialista, apesar de as doenças afetarem cerca de cinco milhões de pessoas em todo o mundo5, ainda há estigmas a serem vencidos. “É possível manter a vida diária normal com uma doença inflamatória intestinal. Abordar o tema com naturalidade pode auxiliar a diminuir estes estigmas e contribuir para um diagnóstico mais precoce”, finaliza Steinwurz.  


Sobre as DII 

As doenças inflamatórias intestinais correspondem a doenças crônicas inflamatórias do trato gastrointestinal. O termo engloba duas principais categorias, a doença de Crohn e a retocolite ulcerativa7. Entre os principais sintomas das DIIs estão a diarreia, dor abdominal, sangramento retal e sensação de evacuação incompleta. Além disso, outros sintomas gerais podem incluir febre perda de apetite e de peso, suores noturnos e fadiga8


Sobre a Takeda Pharmaceutical Company Limited

A Takeda Pharmaceutical Company Limited (TSE:4502) (NYSE:TAK) é uma empresa global baseada em valores e orientada por Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). Líder biofarmacêutica, a empresa tem sede no Japão e seu compromisso é trazer uma Saúde Melhor e um Futuro Mais Brilhante para pacientes do mundo inteiro, traduzindo ciência em medicamentos altamente inovadores. A Takeda concentra seus esforços de P&D em quatro áreas terapêuticas: Oncologia, Gastroenterologia, Neurociências e Doenças Raras. Também fazemos investimentos de P&D específicos em Terapias Derivadas de Plasma e Vacinas. Nosso objetivo é desenvolver medicamentos altamente inovadores que fazem a diferença na vida das pessoas, avançando na fronteira de novas opções de tratamento: aproveitamos nosso sistema colaborativo de Pesquisa e Desenvolvimento para criar um pipeline robusto e diversificado para diferentes modalidades. Nossos funcionários também abraçam o compromisso de melhorar a qualidade de vida dos pacientes, trabalhando com nossos parceiros na área da saúde em aproximadamente 80 países e regiões.
Para outras informações, visite https://www.takeda.com

 

Referências

1 - Experiência de Crise na Doença Inflamatória Intestinal: um estudo fenomenológico-existencial Sara Luísa Do Rego Neves. Disponível em: http://repositorio.ispa.pt/bitstream/10400.12/3968/1/18274.pdf. Acesso em 27 de junho de 2020 
2 - Crohn’s & Colitis Foundation of America [Internet] Navigating Daily Life with IBD. Disponível em https://www.crohnscolitisfoundation.org/mental-health/navigating-daily-life-with-ibd. Acesso em 27 de junho de 2020 
3 - Devlen J, et al.  The burden of inflammatory bowel disease: a patient-reported qualitative analysis and development of a conceptual model. Inflamm Bowel Dis. 2014;20(3):545-552.
4 - Crohn’s & Colitis Foundation of America. Fact sheet news from IBD help center. Emotional Factors. Disponível em:  https://www.crohnscolitisfoundation.org/sites/default/files/legacy/assets/pdfs/emotional.pdf. Acesso em 27 de junho de 2020.
5 - Burisch J, et al. The epidemiology of inflammatory bowel disease. Scand J Gastroenterol. 2015;50(8):942-51.
6 - Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa. Grupo de assistência multidisciplinar em estomias e doença inflamatória intestinal. Disponível em: http://abcd.org.br/wp-content/uploads/2017/11/Gibi-Hist%C3%B3ria-em-Quadrinhos-sobre-DII.pdf. Acesso em 27 de junho de 2020 
7 - World Gastroenterology Organisation Practice Guidelines. Doença inflamatória intestinal: uma perspectiva global. 2009. Disponível em: https://www.worldgastroenterology.org/UserFiles/file/guidelines/inflammatory-bowel-disease-portuguese-2009.pdf Acesso em 27 de junho de 2020 
8 - Crohn’s & Colitis Foundation of America.The facts about Inflammatory Bowel Disease. Disponível em: http://www.crohnscolitisfoundation.org/assets/pdfs/updatedibdfactbook.pdf Acesso em 27 de junho de 2020