Ativar Acessibilidade Ativar Acessibilidade

Mecanismo da terapia-alvo garante um tratamento mais seletivo para pacientes com o câncer

8 de agosto de 2017
  • No caso do linfoma de Hodgkin, muitas pessoas que anteriormente não tinham esperança no controle da doença, hoje podem viver mais e melhor com esse tipo de terapia

São Paulo, agosto de 2017 – Considerada promissora para o futuro do tratamento do câncer ao redor do mundo, a chamada “terapia-alvo” se mostra cada vez mais eficaz para tratar determinados tipos da doença de uma forma mais direcionada1,2.

O nome do mecanismo se deve ao seu foco específico nas células cancerígenas. Ou seja, a terapia-alvo bloqueia o crescimento e disseminação exclusivamente dessas células, impedindo a progressão da doença e minimizando os efeitos colaterais, diferentemente do processo de quimioterapia, que atinge não só as células do tumor, mas também as saudáveis2.

A terapia é considerada revolucionária no tratamento do câncer e já representa importantes avanços em algumas variantes. Um exemplo é o linfoma de Hodgkin: a doença, que se desenvolve mais frequentemente nos gânglios linfáticos, localizados no pescoço, na região axilar e no mediastino (região no tórax entre o coração e os pulmões). Até pouco tempo atrás, pacientes que não respondiam às primeiras linhas de tratamento, compostas por quimioterapia, radioterapia e transplante3, não tinham opções de tratamentos subsequentes. 

“Com a recente chegada da terapia-alvo, que tem a substância ativa chamada de ‘brentuximabe vedotina’, a vida desses pacientes e suas famílias, que até então não tinham mais esperanças de uma sobrevida de qualidade, mudou completamente. Isso porque apesar da existência de opções de tratamentos, nem todos os pacientes são elegíveis, como no caso do transplante, ou não necessariamente respondem bem a eles, cerca de 20% a 30% dos casos. Porém, com a ação seletiva desse método, esses pacientes têm a chance não só de viver por mais tempo, mas com uma qualidade de vida muito melhor”, afirma o Dr. Otávio Baiocchi, professor de Hematologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). 

Os sintomas do linfoma de Hodgkin podem variar de acordo com o paciente e se manifestam conforme sua localização no corpo. Geralmente, há um aumento do volume dos gânglios linfáticos, febre, perda de peso e apetite, cansaço e coceira4. Quanto mais tarde é diagnosticado, maior pode ser a gravidade do quadro e a dificuldade de controle do avanço da doença, o que interfere na intensidade dos sintomas e impacto na vida do paciente5.

“Quando se fala em câncer é comum pensar num paciente debilitado e inativo. Por isso é tão importante acompanhar e avaliar a possibilidade de utilização de novos mecanismos de tratamento da doença, que promovam maiores benefícios para o paciente. Muito além da quantidade de tempo disponível para a pessoa, o foco é cada vez mais na qualidade de vida. É isso que vai contribuir, inclusive, com a saúde mental dos envolvidos, o que automaticamente promove um melhor convívio com a condição”, finaliza o Dr. Otávio Baiocchi.

Sobre a Takeda

Sediada em Osaka, Japão, a Takeda é uma companhia farmacêutica global que investe em pesquisa e inovação para comercializar mais de 700 produtos em 70 países, sendo especialmente forte na Ásia, América do Norte, Europa e Mercados Emergentes, incluindo América Latina, Rússia-CIS e China. Fundada há mais de 230 anos, é hoje uma das 15 maiores farmacêuticas do mundo e a número 1 no Japão, graças ao esforço contínuo de seus 31.000 colaboradores em lutar pela melhoria da saúde e um futuro mais brilhante das pessoas em todo o mundo, por meio da liderança na inovação de medicamentos. Com a integração da Millennium Pharmaceuticals e da Nycomed, a Takeda vem se transformando, aumentando sua expertise terapêutica e alcance geográfico. A Takeda está entre as 10 principais farmacêuticas do Brasil e tem duas fábricas instaladas em território nacional - Jaguariúna (SP) e São Jerônimo (RS) –, contando com quase 2.000 colaboradores. A área de MIPs (medicamentos isentos de prescrição) possuí medicamentos que são líderes no mercado e representam 48% do faturamento da companhia, que tem no portfólio produtos conhecidos como Neosaldina® (analgésico), o remédio para dor de cabeça mais vendido do Brasil6; Eparema/Xantinon® (digestivos), que juntos demandam mais de 90 milhões de reais7; Nebacetin® (antibactericida), a marca preferida pelos brasileiros para ferimentos8, e MultiGrip® (antigripal), o medicamento mais vendido do Brasil para o tratamento dos sintomas da gripe9. Na área de prescrição médica, as principais especialidades atendidas pela Takeda são: gastroenterologia, cardiometabólica e imunologia, além da
oncologia, lançada em 2015. 

A afiliada no Brasil adquiriu em julho de 2012 o laboratório nacional Multilab - com portfólio focado em MIPs, genéricos e genéricos de marca – com o objetivo de diversificar a carteira de produtos da companhia e aproximar-se ainda mais da nova classe média.
Para mais informações sobre a Takeda, consulte o site:http://www.takedabrasil.com

 

Referências

1. Instituto Vencer o Câncer [Internet] 2014. Terapia-alvo. [cited 2017 jul 06]. Available from:
https://www.vencerocancer.org.br/cancer/tratamento/terapia-alvo/
2. Instituto Oncoguia [Internet] 2015. A Terapia Alvo em Oncologia de Precisão. [cited 2017 jul 06].
Available from: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/terapia-alvo/7210/840/
3. Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia [Internet] 2016. Tratamento – LH. [cited 2017 jul 06].
Available from: http://www.abrale.org.br/lh/tratamento
4. Instituto Oncoguia [Internet] 2015. Sinais e sintomas do linfoma de Hodgkin. [cited 2017 jul 06].
Available from: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/sinais-e-sintomas-do-linfoma-dehodgkin/1473/322/
5. Instituto Nacional de Câncer [Internet] 2016. Informativo – Detecção Precoce. [cited 2017 jul 06].
Available from: http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/comunicacao/informativo-deteccao-precoce-2-
2016.pdf
6. IMS Health do Brasil Classe N02b – MAT Mai/16
7. IMS Health do Brasil - MAT Mai/16
8. IMS Health do Brasil Classes D06A0; D08A0 e D04A0 - MAT Mai/16
9. IMS Health do Brasil Classe R05A0- MAT Mai/16

 

Ago.2017 | BR/ADC/1708/0090
Material destinado para a imprensa. Em caso de dúvidas ligue gratuitamente - SAC: 0800 771 0345